quarta-feira, 25 de julho de 2012

A Imoralidade nas igrejas cristãs

         

Dificilmente vemos ser pregado nas igrejas, pecados como fornicação, adultério, desonestidade, mentiras, falsidade e outros. A própria igreja já abandonou estas regras; porque quando é pregado, a igreja se recusa a aceitar a exortação. Ela não quer se ver separada da sociedade perniciosa, mas sim caminhar ao seu lado. Como diz aquele ditado: Crente Raimundo, um pé na igreja e outro no mundo ".

Observo nos dias de hoje, pessoas com passado extremamente negros, como homicidas, estupradores, traficantes etc; se vangloriarem de seus feitos no altar, mas que hoje estavam livres do pecado, sendo por isso  valorizados pela igreja.

Em Marcos 3.28, diz: Em verdade vos digo: Todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, bem como todas as blasfêmias que proferirem;
 
Agora eu pergunto! Quais seriam os pecados para a morte ( 1º Jo 5.16 ). O que seria blasfêmia contra o Espirito Santo ( Mt 12.31 )?

Pessoas que aceitaram Jesus por amor, que não tiveram um passado negro, na sua maioria são esquecidas, rejeitadas e colocadas de lado, pois continuam não aceitando a imoralidade e a manipulação espiritual.

A maioria que dizem serem crentes, verdadeiramente não "nasceram de novo ". Continuam praticando atos perniciosos de maneira camufladas. Muitas vezes imperceptíveis a igreja em seu todo. Na maioria das vezes na forma de desvio de conduta.

Transformaram a casa de Deus, num grande negócio lucrativo, onde tudo que fazem é cobrado. As bênçãos são cobradas, o louvor é cobrado, a mensagem é cobrada. Você entra na casa de Deus para se sentir bem, aliviada dos maus dias e sai lesada materialmente, moralmente e com a fé mais abalada ainda.

 Quando alguém se levanta discordando da maioria e de suas aplicações teológicas, não se observa que em muitas vezes a minoria pode ser aquela " voz que clama no deserto " que está certa.

Infelizmente, na igreja evangélica atual, embora se fala muito sobre a necessidade de renovação e avivamento, percebe-se que a glória de Deus foi, em grande parte esquecida  por esta mesma igreja. Por esta razão, não é muito provável que os avivamentos genuinos aconteçam de novo enquanto a igreja não recuperar as verdades que exaltam e glorificam a Deus na salvação. Como esperar que Deus  se mova entre o povo, enquanto este povo não dizer de novo com verdade: " Só a Deus seja a glória"?

As igrejas evangélicas de hoje estão cada vez mais dominadas pelo espírito deste século em vez de pelo Espírito de Cristo. As pessoas que administram estão mais preocupadas com o poder e a manipulação dos fiéis. Poucos são os servos, mas muitos são os senhores. Poucas são as ovelhas mas muitos são os lobos. Em poucas igrejas há um só Deus, mas em muitas há muitos deuses ( entre eles o deus do " EU", "MEU" ).

Quanto a moralidade na igreja, gostaria de enfatizar que independente de igrejas, as normas morais são universais porque são válidas para toda a humanidade, ninguém está fora delas e todos são abrangidos por elas. 

A lapidação de nosso caráter começa na infância dentro de nossas casas, aplicados por nossos pais. Independente de conversão ou não o principio da moralidade é o caráter ( regras de principios morais ). Aos maus carateres a solução é Deus, desde que nasçam de novo.

As imoralidades dentro das igrejas, tem tudo a ver com os maus caráteres que não nasceram de novo e que estão no poder. ( Pois continuam matando a fé, fornicando, adulterando, roubando, desviando, mentindo, escravizando pela palavra, e muito mais )

Pensem nisto!